Assista nossos programas:

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Hipertensão: doença pode causar cegueira súbita em animais de estimação caso não tenham acompanhamento médico regular

O tratamento da doença é feito com procedimentos preventivos, como acompanhamento da pressão com aparelho específico e medicamentos anti-hipertensivos


A saúde dos pets precisa ser tratada com atenção. Assim como os seres humanos, a falta de cuidados com a pressão alta pode acarretar sérias complicações também nos animais, afetando diversos órgãos. Segundo o responsável pelo Serviço de Oftalmologia do Hospital Veterinário Pet Care, Dr. Fernando Maia, tanto os cães como os gatos podem apresentar alterações oculares decorrentes da doença, que vão desde sangramento intraocular, pupilas dilatadas, hemorragia de retina, descolamento de retina, até a cegueira súbita. “Esses achados sempre têm prognóstico visual reservado, sendo que em alguns casos a perda visual é irreversível”, afirma.

O veterinário explica que a elevação da pressão arterial frequentemente se deve a outra doença de base, como hipertireoidismo, insuficiência renal, cardiopatia e doenças endócrinas. “Assim como no ser humano, nos animais a hipertensão arterial costuma ser uma doença silenciosa, que não mostra sinais clínicos inicialmente. Entretanto, as manifestações podem ser graves”, diz. Por isso, é fundamental que o animal seja monitorado em consultas de rotina com o médico veterinário, já que a medição da pressão requer aparelhagem especial – por meio dos métodos indiretos de avaliação como o exame oscilométrico e o doppler - e a interpretação dos resultados envolve uma série de fatores que somente um especialista é capaz de identificar. “Ter um diagnóstico antecipado e achar a causa da doença é fundamental para dar início ao tratamento e para garantir uma melhor qualidade de vida ao animal, reduzindo o risco de complicações”, revela.

O tratamento das manifestações oculares da hipertensão arterial é voltado a cuidados preventivos. Os pacientes devem receber medicamentos anti-hipertensivos e ter sua pressão arterial verificada regularmente. É importante que um veterinário oftalmologista acompanhe o caso e que alguns procedimentos clínicos sejam feitos com frequência, como é o caso do exame de fundo de olho e pressão intraocular. “Com a pressão controlada, o tratamento pode ter resultados satisfatórios e, se o descolamento não for muito intenso, até 4% dos animais podem voltar a enxergar sem cirurgia” esclarece.

Sobre o Hospital Veterinário Pet Care

Fundado em 1990, o Hospital Veterinário Pet Care oferece a mais completa estrutura de atendimento clínico, cirúrgico e diagnóstico para pequenos animais. Seu corpo clínico é constituído por mais de 80 veterinários e especialistas altamente qualificados, com formação nas melhores escolas de Medicina Veterinária. Com atendimento 24 horas para casos emergenciais, o hospital atende a diversas especialidades (entre elas cardiologia, neurologia, ortopedia, endocrinologia e dermatologia) e conta com equipamentos de diagnósticos de última geração, plano de saúde próprio (com direito a tratamento periodontal), salas de internação e Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A rede Pet Care possui quatro unidades na capital paulista: Morumbi, Ibirapuera, Pacaembu e Tatuapé.



Serviço:

Hospital Veterinário Pet Care

www.petcare.com.br

Unidade Ibirapuera: Av. República do Líbano, 270 – São Paulo

Unidade Pacaembu: Av. Pacaembu, 1839 – São Paulo

Unidade Morumbi: Av. Giovanni Gronchi, 3001 – São Paulo

Unidade Tatuapé: Rua Serra do Japi, 965 – São Paulo



Redes sociais:

Blog: http://petcare.com.br/blog/

Twitter: http://twitter.com/hvpetcare

Facebook: http://www.facebook.com/hvpetcare