Assista nossos programas:

domingo, 13 de maio de 2012

Abinpet apoia Projeto Cão Guia Brasil



Entidade reforça a importância da convivência entre seres humanos e animais
 Dia 27 de abril é o Dia Internacional do Cão Guia. Para celebrar a data, a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), reforça que, desde 2009, apoia o Cão Guia Brasil, projeto idealizado pelo Instituto Cão Guia Brasil, destinado ao treinamento de cães para guiar pessoas com deficiência visual, formar treinadores e instrutores, além de promover palestras e workshops em congressos, empresas e instituições de ensino.
 Atualmente, há duas mil pessoas na fila de espera para obter um cão guia, beneficio concedido a cerca de 80 indivíduos no País. Esses animais podem, por exemplo, identificar o movimento do trânsito, desviar de buracos e outros obstáculos. O tempo total de treinamento é de aproximadamente 16 meses, podendo se estender até 21 meses.
 O cão-guia apresenta inúmeras vantagens. O animal detecta obstáculos acima da cintura e facilita a travessia de ruas movimentadas, pois percebe o movimento do tráfego. Já com uma bengala, o cego tem contato com os obstáculos antes de desviar deles. “A principal diferença entre as duas possibilidades de locomoção é que a primeira proporciona mais independência ao deficiente visual e mobilidade mais fluida”, afirma George Thomaz Harrison, diretor presidente do Instituto Cão Guia Brasil.
 Guiar é só um dos um dos benefícios proporcionados por um cachorro. O animal pode ser parte de atividades e terapias assistidas, por contribuir para a melhora da capacidade motora, da estima e da interação entre indivíduos. Além disso, a convivência com o cão funciona como uma ação calmante e antidepressiva para pessoas em tratamento, e pode até contribuir para a diminuição da quantidade de medicamentos.
 De acordo com o presidente executivo da Abinpet, José Edson Galvão de França, “é cada vez maior a percepção de que os animais de estimação são benéficos para a saúde mental e física das pessoas”.
 Outras vantagens oferecidas pelo cão-guia estão relacionadas com aspectos psicológicos. “O animal oferece um amor incondicional, sem julgamentos e juízos de valor, além de favorecer contatos sociais, diminuindo sentimentos de isolamento e alienação. Quando o cego sai sozinho, por exemplo, é pouco provável que ele converse com um estranho. No entanto, ao passear com o animal, as pessoas param, conversam, brincam, e este contato social faz com que eles se sintam menos solitários. O cão-guia ainda estimula o exercício físico e o desenvolvimento de novas atividades, pois o responsável pelo animal precisa aprender a conviver com esse novo amigo e suas peculiaridades”, afirma George Thomaz Harrison, diretor presidente do Instituto Cão Guia Brasil.
 Histórico do Projeto Cão Guia
 O Instituto Cão Guia Brasil foi fundado em 2009, com o intuito de selecionar, treinar e doar sem custos cães para pessoas com deficiência visual. A entidade é resultado de um projeto piloto iniciado em 2006 em uma instituição para cegos de Niteroi (RJ). Atualmente, o projeto é mantido com a colaboração de empresas privadas comprometidas com questões sociais, que patrocinam as suas atividades por meio de doações. No Brasil, existem cerca de 16 milhões de pessoas com deficiência visual e cerca de 80 cães trabalhando.
 O treinamento de cães-guias começou na Alemanha, após a primeira Guerra Mundial. Inicialmente, os animais eram destinados para os soldados que voltavam cegos da guerra e, posteriormente, para outros civis. O trabalho teve inicio em 1923, em Potsdam, sob a direção de Rueker e Wecherling.
 A jornalista norte-americana Dorothy Harrison Eutis visitou a escola de Potsdam e escreveu o artigo The Seeing Eyes (olhos vigilantes ou protetores) para o jornal The Saturday Evening Post. Com a publicação, Dorothy, que já havia treinado cães para o exército suíço, foi convidada por Morris Frank, um cego norte-americano, para treinar o seu primeiro cão-guia. Seguindo a experiência alemã, ela educou um cão em sua casa em Vevey, na Suíça.
 Em 1928, Morris Frank foi até a Suíça buscar o cão. Ao retornar a Nova Iorque, foi surpreendido por um enorme grupo de jornalistas ansioso por uma demonstração das habilidades do animal. Todos ficaram surpreendidos com a eficiência do cão para conduzir um cego na travessia da quinta avenida, que era, mesmo naquela época, a mais movimentada da cidade. Este foi o primeiro cão treinado por um cidadão americano, mas hoje já existem cerca de 10 escolas nos Estados Unidos e muitas outras em todo o mundo.
 A formação tem início na escolha dos filhotes da ninhada, aos três meses. Os cães devem ter temperamento equilibrado, não serem muito tímidos, nem apresentarem características de liderança.
 A segunda fase é a de socialização, de aproximadamente um ano. Tradicionalmente, neste período o cão permanece na casa de uma família voluntária, que terá o trabalho de familiarizar o animal com diversos ambientes sociais, além de passar orientações de obediência básica. No projeto, o cão permanece na residência do próprio treinador, a fim de evitar a perda destes animais por condutas inadequadas da família hospedeira.
 Após esta fase inicia-se o treinamento específico, com duração de aproximadamente sete meses. O tempo varia para mais ou menos em função das peculiaridades de cada animal. Por 14 meses, o cão aprende a desviar de obstáculos, perceber o movimento do trânsito, identificar objetos, entre outras atividades. No último mês, é realizado o treinamento da dupla cão e usuário.
  Sobre a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação
 A Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) representa a indústria Pet, com associados de toda a cadeia produtiva. A entidade congrega os segmentos alimento, medicamentos veterinários, serviços e pet care (equipamentos, acessórios e produtos para higiene e beleza).
 A Abinpet promove e fortalece o setor Pet, por meio de ações que contribuam para o desenvolvimento dos associados. Além disso, a entidade busca ser referência internacional ao incentivar a conscientização do consumidor e o fortalecimento do setor por meio da sustentabilidade do mercado Pet no Brasil.

Curso online de Bem-estar, Proteção Animal e Legislação

quinta-feira, 3 de maio de 2012

IV CAMPANHA DO AGASALHO PARA GATOS E CÃES





A partir de 14 de maio mais de 30 pontos de arrecadação estarão espalhados pela Grande São Paulo


Para aquecer animais de rua, a ONG Adote Um Gatinho lança em São Paulo a quarta edição da Campanha do Agasalho para Gatos e Cães. O objetivo é se preparar para proteger animais abandonados das baixas temperaturas do inverno na capital paulista e região metropolitana.

“Os animais desamparados, que vivem nas ruas, não têm condições de encontrar um local para ficarem protegidos do frio. Muitos acabam não sobrevivendo, pois já estão também debilitados, com fome, doentes. Nossa ideia é evitar essas perdas e aquecê-los. Qualquer ajuda é bem-vinda”, conta Susan Yamamoto, presidente da ONG.

Cobertores, tapetes, caminhas, toalhas, mantas, flanelas e roupinhas que o seu bichinho não usa mais serão arrecadados entre os dias 14 de maio e 11 de agosto e posteriormente distribuídos para abrigos, sítios, parques, favelas e até cemitérios. Em 2011 a ONG conseguiu arrecadar 2.329 itens que beneficiaram aproximadamente 1500 animais. Este ano espera-se um crescimento de 30% nas arrecadações durante a campanha. Para isso, novos postos de arrecadação, entre eles, clínicas veterinárias e pet shops, foram criados somando mais de 30. Para identificá-los fique atento ao logo da campanha. Para mais Informações acesse o site www.adoteumgatinho.org.br.

Alguns postos de arrecadação:


Zona Sul

Pet Shop Mr. Dog
Rua Estado de Israel, 46 – Vila Clementino
5081-2751 e 5573-9099

Pet Shop Tonicão - loja 1
Av. do Cursino, 1216 – Cursino
5062-7851

Pet Shop Tonicão - loja 2
Av. do Cursino, 1257 – Cursino
5061-8282

Dog Xique
Av. Dr. Ricardo Jafet, 550 – Ipiranga
2060-0214

Provet Medicina Veterinária Diagnóstica – Unidade Moema
Av. Aratãs, 1009 – Moema
3579-1427

Animalitos Clínica Veterinária
Rua São Sebastião, 526 – Chácara Santo Antonio
5183-4581
site: www.animalitos.com.br

Oásis Pet - Centro Médico Veterinário
Rua Padre José de Anchieta, 1013 – Alto da Boa Vista
5523-8449
site: www.oasispet.com.br

Cemevet Clínica Veterinária
Av. Rouxinol, 619 – Moema
5055-9111

Bicho Mimado Pet Shop
Rua Morais de Barros, 629 - Campo Belo
5535-3214
www.petbichomimado.com.br

Centro Veterinário Los Andes
Av. Dr. Alberto de Oliveira Lima, 254 – Real Park (Morumbi)
www.centroveterinariolosandes.com.br
3758-3762 e 8343-0878

Zona Oeste

Maria Simone
Rua Harmonia, 342 – Vila Madalena
http://www.mariasimone.net/
3811-9335

Clínica Veterinária Sr. Gato
Rua Mateus Grou, 56 – Pinheiros
http://www.clinicasrgato.com.br/
3086-0737

Laicão
Rua Desembargador do Vale, 986 – Vila Pompéia
http://www.laicao.com.br/
3673-2889

Pet Shop Family
Av. Mutinga, 1918 – Pirituba
http://www.petshopfamily.com.br/
3904-4125 / 3906-0833

Badiglian Medicina Veterinária Diagnóstica e Especialidades
Rua Minerva, 64 – Perdizes
http://www.badiglian.com.br/
3675-6756 e 3675-1346

SooSoo Mercado Vintage
Rua Campo Grande, 426 – Vila Leopoldina
http://soosoovintage.blogspot.com.br/
fones: 3644-3683

Centro

Clínica Veterinária e Pet Shop Tomaretus
Rua Alagoas, 539 – Consolação
http://www.tomaretus.com.br/
3969-4719

Jardins

B. Luxo
Rua Augusta, 2393 – loja 16 - Jardins
http://www.freakstylesite..com
3062-6479

Zona Leste

Pet shop Bicho Solto
Rua AlonsoCalhamares, 4 – Vila Regente Feijó
http://www.petshopbichosolto.blogspot.com.br/
2268 0186 e 2672-3307

Provet Medicina Veterinária Diagnóstica – Unidade Jardim Anália Franco
Rua Francisco Zicardi, 16 – Jardim Anália Franco
2076-0102

Clínica Veterinária Pet Shop Panda
Av Guilherme Giorgi, 167 - Vila Formosa
2676 3499 e 2671 1053

Pet’s Canine Clínica Veterinária e Pet Shop
Av Guilherme Giorgi, 167 - Vila Carrão
2092 9218 e 2227 2135

Vets 4Pets
Rua Eleonora Cintra, 468 – Vila Formosa
www.clavet.com.br
2225-2985 e 3805-4002

Identidade Animal Pet Shop
Rua Apucarana, 977 – Tatuapé
2741-4000 e 2941 6137

Petcetera Clínica Veterinária
Rua Pe. Raposo, 782/788 – Mooca
http://www.petcetera.vet.br/
2604-6616

Zona Norte

Patinhas & Cia Clínica Veterinária e Pet Shop
Rua Capitão Alberto Mendes Junior, 71 - Santana
www.patinhasecia.com.br
patinhasecia@patinhasecia.com.br
2288-1249

Empório Hanna Banana (Silvana)
Rua Thomáz Antonio Vilani, 230 – Bairro do Limão
3857-6055

Grande São Paulo

Santo André
Zoo Flora
Av. Higienópolis, 59 – Jardim Bela Vista
4436-3654

São Bernardo do Campo

Clínica Veterinária Dr. Nivaldo José Albolea
Av. Kennedy, 140 - Jardim do Mar
4122-5675

Osasco

Freeseg Corretora de Seguros
Rua Diogo Benitez, 17 – Vila Osasco
http://www.freeseg.com.br

Sobre a Adote Um Gatinho


As jornalistas Susan Yamamoto e Juliana Bussab criaram a ONG Adote Um Gatinho, que desenvolve a proposta de encontrar um lar para gatos abandonados, de forma voluntária. Em nove anos de trabalho, por meio de um site de adoção (www.adoteumgatinho.org.br), elas já entregaram mais de 4.500 felinos. Hoje a ONG conta com a colaboração de aproximadamente 50 voluntários e abriga mais de 400 gatos, que foram tratados e aguardam um lar seguro.

Por seu trabalho sério e organizado, o projeto ganhou prestígio e já conquistou o Prêmio Shelter of the Week oferecido pela SPCA Internacional*.

*SPCA Internacional é uma organização inglesa que teve início em 1824, com a intenção de proteger cavalos de corrida dos maus tratos que recebiam. Anos depois da fundação a instituição se instalou nos Estados Unidos, ampliou a rede de proteção e o número de ações e, em 2007, criado o prêmio Shelter of the Week. (http://www.spcai.org/)


Curso online de Bem-estar, Proteção Animal e Legislação